NOTÍCIASFAZER DOS DIREITOS HUMANOS UMA REALIDADE GLOBAL

TRANSFORMANDO A GUATEMALA: DE UMA TERRA DE VIOLÊNCIA EM UMA NAÇÃO BASEADA NOS DIREITOS HUMANOS

Cynthia Maria Guerra encontrou a Jovens pelos Direitos Humanos enquanto trabalhava no Gabinete da Ouvidoria dos Direitos Humanos da Guatemala, e agora é a Diretora da Jovens pelos Direitos Humanos Guatemala.

Cynthia Maria Guerra observou que seu país, a Guatemala, era uma nação de violência. Ela decidiu se juntar a Jovens pelos Direitos Humanos e reverter a situação.

Tudo começou quando Cynthia Maria Guerra, então Diretora de Promoção e Educação para a Ouvidoria dos Direitos Humanos da Guatemala, estava procurando uma solução para as questões dos direitos humanos que assolam sua nação. Entre os abusos, estavam a violência e extorsão por organizações criminosas, ataques à imprensa e defensores dos direitos humanos, discriminação contra a população indígena e maus-tratos das mulheres.

“A violência está em todo lugar. É aparentemente a maneira de resolver tudo aqui”, afirma Guerra. “Quando comecei a trabalhar no Gabinete da Ouvidoria de Direitos Humanos, eu vi como a educação sobre os direitos humanos é um direito em si.”

Ela descobriu a Jovens pelos Direitos Humanos quando a Ouvidoria lhe entregou um livreto O Que São Direitos Humanos? para analisar, o que levou a uma parceria entre o Gabinete da Ouvidoria e a Jovens pelos Direitos Humanos. Guerra e os instrutores da Jovens pelos Direitos Humanos treinaram os educadores em um programa de 80 horas abrangendo tanto os materiais da Jovens pelos Direitos Humanos quanto os segmentos personalizados sobre direitos indígenas, os direitos das mulheres e áreas similares. Cerca de 400 pessoas foram treinadas, e depois treinaram outros. Uma parceria com uma universidade levou a outros 1.300 professores treinados.

Completando seu mandato no Gabinete da Ouvidoria, Guerra não podia simplesmente virar a página e ir embora. Ela se tornou a Diretora da Jovens pelos Direitos Humanos da Guatemala. “Eu simplesmente não senti vontade de voltar para a minha empresa privada. Eu tinha que continuar com a minha missão de estabelecer uma cultura dos direitos humanos na Guatemala”, disse ela. “A quanto mais pessoas pudermos fazer entender o que realmente são os direitos humanos, mais chances teremos de estabelecer essa cultura, não uma cultura de discriminação, não um abuso da cultura de poder, não uma cultura de corrupção”.

A Jovens pelos Direitos Humanos foi adotada pela Comissão Geral para o Estudo dos Direitos Humanos na Universidade de San Carlos — a única universidade pública da Guatemala. O reitor da universidade de 153.000 estudantes anunciou que 2018 é o Ano de Educação dos Direitos Humanos. Guerra disse o seguinte sobre seus planos: “Queremos aproveitar esta oportunidade e fazer com que uma grande quantidade de pessoas faça o curso on-line. Nós queremos que os alunos da Guatemala se juntem a nós como voluntários e também participem da Cúpula de Nova York.” Tendo já alcançado mais de 30.000 pessoas com a educação em direitos humanos, Guerra está determinada a realizar seus sonhos para a Guatemala. “Educação para mim, como disse Nelson Mandela: ‘é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo’.”



ENTRANDO EM AÇÃO
Junte-se a nós nas Nações Unidas

Junte-se à juventude de todo o mundo na nossa Cúpula Internacional dos Direitos Humanos 2018.

Todos os anos, desde 2004, reunimos jovens e adultos de todo o mundo nas nossas Cúpulas Internacionais Anuais dos Direitos Humanos. Este ano não será diferente e você está convidado!

Realizada no final de junho na sede das Nações Unidas em Nova York, essa cúpula promete ser diferente de qualquer outra, com jovens de todo o mundo participando como Representantes e Embaixadores da Juventude, bem como altos funcionários do governo e de ONGs, compartilhando seus conhecimentos e orientação na área da educação em direitos humanos.

Pessoas de todas as classes sociais são convidadas a participar e contribuir para a promoção da educação sobre os direitos humanos. Aqueles com idades entre 18 e 29 anos podem se candidatar como Representantes da Juventude e representar sua nação nessa cúpula.

Para saber mais e se inscrever para participar ou ser um Representante da Juventude, acesse youthforhumanrights.org/summit.



PROTEJA OS DIREITOS HUMANOS

Junte-se ao movimento dos direitos humanos internacionais se tornando um membro da Unidos pelos Direitos Humanos. A Unidos pelos Direitos Humanos ajuda pessoas, educadores, organizações e órgãos governamentais em todas as partes do mundo a se conscientizarem sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

DOWNLOAD »
FAÇA DOWNLOAD